Pleroma heteromalla
Ipomoea hederifolia
Reserva
Mãe-da-Lua

Espécie anterior Próxima espécie

Caracoleiro

Nome científico: Chondrohierax uncinatus
 — Família: Accipitridae
Subespécie local: Chondrohierax uncinatus uncinatus, distribuida na América central e em grande parte da América do Sul, incluindo no Brasil (Clements 2007).
 Caracoleiro  (Chondrohierax uncinatus)
01/06/2010; Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 1.

O caracoleiro é comum na RPPN Mãe-da-Lua, e provavelmente, há vários casais aqui, cada um em uma parte diferente da reserva. A ave na foto é o macho de um casal que estava nidificando na planície da RPPN, no fim da estação chuvosa do ano 2010. Fiz a foto quando o caracoleiro aproximou-se do ninho, com um caracol (figura 2) para a prole. Determinei o sexo deste indivíduo baseado nas imagens em Mata et al. 2006, p. 135.

Hábitat: Na RPPN Mãe-da-Lua, Chondrohierax uncinatus foi avistado principalmente em Caatinga arbórea secundária. Não sei se a espécie deixa a Caatinga na estação seca, e migra para lugares com melhores condições de vida. De qualquer maneira, reproduz na Caatinga, como a figura 4 mostra.

Início da página

 Caracoleiro  (Chondrohierax uncinatus)
01/06/2010; Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 2.

Detalhe da cabeça do caracoleiro, com o caracol para os jovens no ninho. Mesmo indivíduo que na figura 1.

Início da página

 Caracoleiro  (Chondrohierax uncinatus)
29/05/2010; Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 3.

Caracoleiro fêmea, companheira do macho da figura 1. A ave está sentada em uma árvore perto do seu ninho, aparentemente guardando a prole. Realmente, os dois jovens (veja figura 4) são bastante expostos e poderiam ser notados por predadores, por exemplo, por outros aves de rapina ou por macacos. Eu tinha a impressão que normalmente, um dos pais vigiava perto do ninho.

Início da página

 Caracoleiro  (Chondrohierax uncinatus)
29/05/2010; Reserva Mãe-da-Lua, Itapajé-CE.

Figura 4.

Isto é o ninho do caracoleiro, com dois jovens. Na foto, somente um dos dois é bem visivel. O ninho era em uma árvore de 8-10 metros de altura, em Caatinga arbórea secundária. Reparei o ninho por causa das vocalizações frequentes e salientes dos pais (figuras 1 and 3) nas proximidades. Instalei minha barraca movel perto do lugar, e fiz as fotos mostradas nesta página.

Início da página